top of page

O ESTADO-NAÇÃO NA HISTÓRIA REPUBLICANA DO BRASIL: A INTEGRAÇÃO DE GRUPOS SUBALTERNOS NO CAMPO POLÍTICO (1930-1950)

José Carlos Silvério dos Santos
Sueli do Carmo Oliveira
Rodolfo de Jesus Chaves
Tatiana da Costa Sena

DOI: 10.46898/rfb.9786558893103.10

Presentación

O propósito da reflexão desenvolvida é analisar aspectos centrais da formação e dos limites do Estado-nação no Brasil entre 1930 e 1950. Procurar-se-á compreender como a concepção de Estado pós 1930 articulou uma ideia de identidade nacional valendo-se da incorporação de uma narrativa que passou a contemplar os setores subalternos da população. Aliado a isso, o Estado passou a protagonizar novas estratégias de desenvolvimento econômico e social que contribuíram para amalgamar a criação de uma consciência nacional que contemplasse as massas populares. É nosso intento assinalar algumas peculiaridades referentes ao processo de constituição do Estado nacional brasileiro, porém identificar os limites das suas realizações. A análise do caso brasileiro guarda algumas semelhanças com o que o filósofo
alemão Jürgen Habermas verificou nos Estados nacionais europeus.

Fecha de publicación:

26 de setembro de 2022 16:19:44

Gostou? Comente!
Obtuvo 0 de 5 estrellas.
Aún no hay calificaciones

Agrega una calificación
Comparte lo que piensasSé el primero en escribir un comentario.
bottom of page